sábado, agosto 07, 2004

!
REBELDIA SEM CAUSA

Não sei se já abordei esse tema aqui antes, se não o fiz agora é a vez, se já o fiz, vocês lêem novamente, ou não.

Há pouco tempo estava conversando com um conhecido sobre a vida, finanças, trabalho, estudo, basicamente coisa do cotidiano de nossas vidas. Num dado momento em que nós falávamos de faculdade ele me veio reclamar que não gosta que o pai dele pague sua faculdade, pois queria ser independente, bla bla bla.
Nesse momento o sangue já começa a ferver por isso. O cara pode até ter as razões dele pra pensar assim, mas eu não me conformo. Não adianta que eu não me conformo.

A ´merda´ do cara tem tudo nas mãos mas não quer aproveitar por puro e simplesmente orgulho e não tem nada que me tire da cabeça que isso seja um ´orgulho idiota´.

Conversando com ele, um pouco irritado ainda, falei:
Cara, toma vergonha na lata, bicho. Agradeça a Deus ou ao que você acredita por ter um pai que tem condições de lhe pagar uma faculdade e lhe ver formado. Porque lá em casa, numa sexta feira antes do vestibular, eu cheguei todo contente pro meu pai dizendo que tinha conseguido grana pra fazer o vestibular.

Bah, tu vais pensar. Grandes coisas, né?

Bom eu tava feliz, quase tão feliz quanto ´pinto no lixo´, com aquela novidade. Meu pai, com os olhos já cheios me diz: Filho, você pode até fazer o vestibular, mas infelizmente se depender da minha ajuda você não vai poder fazer faculdade. Com os olhos mais marejados, inda disse: Você sabe que eu não tenho como te ajudar. Você sabe de nossa situação, então meu filho, faculdade ficou complicado.

Tentando não perder a felicidade falei pra ele que eu ia passar no vestibular (bem, Unesc qualquer um passa) e que iria dar um jeito de fazer a faculdade.
Mesmo sem poder, passei e estou estudando, sabia que não podia mas mesmo assim enfiei a cara e to conseguindo pagar.

Tudo bem que hoje a faculdade está mais para Consórcio de Diploma do que para qualquer outra coisa.

Bom, é isso, minha revolta se dá ao fato de que meu pai tinha o sonho de pagar a faculdade dos filhos, de deixar os filhos formados quando crescessem, mas infelizmente, e por uma infinidade de fatores que eu não quero dizer, não foi possível. E o desgracento do cara reclamando que não queria que o papai dele pagasse a faculdade. FRANCAMENTE.

DÊ-ME PACIÊNCIA
¡
!
Acho que o post deveria ter outro título, mas tá valendo.
¡

Antigo postem no outro mais acima :P



0 Comments:

Postar um comentário

<< Home