quarta-feira, outubro 27, 2004

!
QUASE UM TESTE

Neste Post gostaria de tentar algo diferente, após o ínicio do post logo abaixo gostaria que, ao estiverem lendo não pensar só em palavras ou somente viajar na e-stória gostaria que tentassem enxergar as palavras de um modo diferente ao do literal. Tentem perceber sentimento, idéias, entre outras coisas mais. Lembrem-se não se prenda ao valor real da palavra.

Início

Era uma tarde chuvosa, beirava às 17:30, o céu estava muito escuro pois as núvens carregadas de chuva já estavam por vir ao seu caminho. A primeira reação é correr para um abrigo mais próximo e esperar toda a tormenta passar. Ao contrário do que se imagina, resolve-se continuar em frente e contrariar a todos avisos pois está decidido a não correr da tempestade que se aproximava.

Como deve-se imaginar, a tempestade veio com toda a força contida em suas núvens, a velocidade do vento, o barulho dos trovões e a enormidade de raios já traduziam o perigo que esta tarde estava reservando. Eis então que se posta a correr como um desesperado a procura de um possível abrigo pois o anterior já se perdeu pelo caminho. A tarde passou ser noite. Os perigos aumentam gradativamente ao tempo que a tempestade aumenta.

Faça-se a luz disse o poeta (profeta), e mais um grandioso raio cai sobre a Terra. Todas as comunicações são perdidas, eletricidade já não existe mais nesse momento. A única coisa que te resta é a tempestade impiedosa.

Cansado de tanto correr e não encontrar nenhum abrigo diante de seus olhos surge uma grande e densa floresta. Mata assustadora, suas árvores pareciam grandes monstros assustadores guardando um tesouro. Resolve então penetrar na mata. A cada passo dado o pavor e o pânico tomam conta de cada pelo de seu corpo. O barulho das folhas ao chão fazem seu coração pulsar cada vez mais rápido. A sensação de estar sendo seguido aumenta a cada passo dado na mata. Os animais parecem estar obervando a cada passo dado com o intúito de te atacar no seu primeiro descuido.

A tempestade ainda não dá sinal de trégua e seu corpo já todo dolorido da caminhada pela mata começa a fraquejar. Seus olhos, já merejados pela lágrima de choro, ficam cada vez mais atentos na mata escura e misteriosa. Todo barulho que se faz diferente do seu próprio é motivo de pane e susto.

Sua mente já começa a não funcionar direito, realidade e fantasia se misturam na sua cabeça. Seus olhos já não sabem mais o que está vendo, seu cérebro não consegue mais distinguir o que é real ou abstrato. Mostrons imaginário começam a tomar conta do seu ser. Neste momento a floresta está cerdada de bixos que monstros que só você mesmo consegue imaginar. O medo da morte transpira por sua pele. O gosto amargo do sangue está presente em sua boca e o sentimento do próprio fim está vivo nessa hora.

AS horas passam e você não consegue parar de correr. Horas já não são mais importantes para quem está perdido. Perdido tanto na realidade quanto na fantasia.

Os músculos já começam a dar sinal de fraqueza e o medo aumenta gradativamente. Sem mais força para correr, você desmaia.

Horas, dias, meses (já não se sabe mais a noção do tempo) passam e você acorda para a vida novamente. Já é dia e o sol passa pelas densas folhas das árvores. Os barulhos já não o atormentam mais, as árvores deixaram de ser assustadoras. Seus sentidos e sanidade parecem estar trabalhando corretamente. Você levanta e sente seus músculos doloridos de toda a correria, mas ainda assim se sente bem. Continua assim a sua caminhada até o fim da floresta e acha um belo e límpido lago onde se delicia de sua água. Continua a caminhar pelo campo aberto e verde. Os medos e as tormentas acabaram juntamente com a tempestade, e sua vida começa a ter um novo sentido. tudo passa a ter uma nova conotação e o que era terror passa a ser alegria. Paranoias se deluem até a margem do rio e você dorme novamente.

fim

E agora? o que você conseguiu ver desse texto?

De a resposta pra mim. Me ajude a saber o que passou na sua cabeça enquanto lia o texto!
Todos os comentários serão bem-vindos.
¡

Antigo postem no outro mais acima :P



0 Comments:

Postar um comentário

<< Home