quinta-feira, dezembro 09, 2004

!
CALOR INFERNAL

Ontem viajei pra Barra de São Francisco fazer alguns serviços na filial dessa cidade, mas a sensação que eu estava tendo era que eu estaria indo pra porta do inferno conversar com o Don Capeton. Parecia ainda mais, parecia que ele estava realmente me esperando, o calor estava insuportamente insuportável (adoro redundância redundante). Saimos de Colatina por volta de 07:30 da manha, o sol ainda não estava aprumado, mas a medida que o tempo ia passando a sensação de desgraça ia aumentando. Um calor do cão, insuportável, triste, cansativo.

Pra ajudar, precisei ir a uma loja de informática pra comprar uns dois teclados e um cabo de força. Chegando nessa Loja, vejo que não tem quase nada pra ser vendido. Bato no balcão e aparece um rapaz pra me antender.

eu: Bom dia, por acaso você teria teclado DIM pra poder me vender?
loja: Hum, deixa eu ver aqui.
eu: ok
loja: oh!, teclado a pronta entrega não tem não, só por pedido
eu: ok. obrigado

caraaaalhos, uma loja que vende suprimento pra informatica não tiver DOIS teclados a pronta entrega, pode fechar. fala sério, parece sacanagem se eu falar assim, mas é a pura verdade.

Eu só podia estar tendo alucinações por causa do SOL na moleira. Ao sair da loja eu comecei a rir desesperadamente com o acontecido (é realmente o sol me fez mal).

Acabamos o serviço lá por volta de 10:40, as 10:50 já estavamos vindo pra Colatina. Isso sim que é tortura, aguentar um sol desgraçado, asfalto e o pior de tudo, carro SEM ar condicionado.

Nunca passei tanto calor na minha vida a bordo de um carro. Chegamos em colatina por volta de 12:10, Estava roxo de fome e calor. Mas nem consegui comer direito de tão quente que estava.

Peço ao 'papai do ceu' que em janeiro não chova e que eu consiga uma casa na praia pra eu ficar. Por que calor assim em Colatina não da pra suportar.
¡

Antigo postem no outro mais acima :P



0 Comments:

Postar um comentário

<< Home