sábado, agosto 27, 2005

!
MAS QUE FRIIIIOOOOOO e QUE MERDA

Merda! fizeram merda ontem a noite.

Estava indo com meu irmão pro centro da cidade qdo nos deparamos com um imenso engarrafamento que começava no UNE$C perto do meu bairro e ia até em frente a sede da São Roque. Na verdade o engarrafamento se tornou verdadeiramente verdadeiro perto da cerâmica.

Rolou uma batida entre um carro (que eu não sei se é um Parati, ou Quantum. Não importa, é um carro de passeio com ´carroceria alta´) e um ônibus que transportava aluno da faculdade. Isso já explica porque passou um carro de bombeiro ´voando´ em frente a minha casa.

Passou tão rápido que cheguei a pensar que ele não iria conseguir fazer a curva no final da avenida.

Voltando ao acidente, esse carro pequeno, pelo que disseram, veio em alta velocidade e aparentemente na contra mão e se chocou com o lado esquerdo (do motorista) fazendo com que o ônibus perdesse todo o controle e fosse de encontro a um muro e quase caindo em uma ribanceira (assim que se escreve?). Por sorte do pessoal que existia o muro, pois ao contrário estariam perto do Rio agora. Por mais sorte ainda, o dono do terreno tinha, há poucos meses atrás, aterrado parte do local. Se não fosse isso, acho que teria dado uma merda muito maior.

Tinha nego chorando de um lado, outros rindo do outro, mas a bem da verdade é que estavam todos assustados. Felizmente ninguém morreu, ninguém sequer ficou com ferimentos graves. Somente o motorista que estava sentido algumas dores mas foi imediatamente levado ao pronto socorro.

A batida foi muito feia, o lado do motorista do carro acabou, destruiu bastante e ele só machucou um pouco o pé e alguns cortes no rosto por causa do vidro que se quebrou, mas nada de grava também. Os alunos, apesar do susto, passam bem.

antes que eu me esqueça, isso foi por volta de 22:30.

friiooo

Depois de sair do Stop Beer com o povo, voltei andando pra casa, afinal de contas eu só tinha R$1,00 que foi devidamente empregado na Coca-Cola que bebemos. Quando passei de frente ao local do acidente, já estavam preparando o guincho para tirar o ônibus do local. Pelo que eu reparei, o carro já não estava mais lá.

Aproveitando essa minha caminha, fui pensando na vida, no universo e tudo mais e cheguei também a brilhante conclusão: 42. Que inclusive foi o tempo que eu gastei andando do centro até o meu bairro. Coincidência, não?

Cheguei em casa por volta de 2 e pouco. E passar a ponte a pé, de madrugada, num frio que fez por causa do vento não é uma das sensações mais agradáveis que se possa ter não.
¡

Antigo postem no outro mais acima :P



0 Comments:

Postar um comentário

<< Home