sexta-feira, setembro 02, 2005

Bem, atendendo ao convite do meu amigo Bonatto, sou o mais novo integrante da família desse blog! Apesar de não escrever em blogs a mais de três anos, vou me esforçar pra não fazer feio diante dos meus "colegas"...
Vou começar minha odisséia bloguística (e viva o neologismo) compartilhando com vocês uma estranha aventura que passei na ultima terça (30/08). Resumindo: Paguei R$ 65 pra entrar numa van (que estranhamente parecia uma lata de sardinha) com 15 cabeludos vestidos de preto, encarar 4 horas de viagem no Sol escaldante pra ver durante 2 horas 5 bichas finlandesas gritando e tocando melodias felizes. Se foi bom? Foi PHODA!
Explicando melhor, terça fui pra BH ver o show do STRATOVARIUS no Chevrolet Hall (antigo Marista Hall). Eu digo aventura porque conhecia muito pouco da banda, fui "às cegas" com a certeza de que seria um bom show. Pra minha surpresa eu estava enganado, pois foi um PUTA SHOW.
Entrei no Chevrolet Hall +- 1 hora antes da hora marcada do show (que era 20:00). Ainda não tinha muita gente, basicamente menininhas de 12 anos vestidas de bruxinhas e acompanhadas dos pais. O palco estava coberto por uma cortina preta, por isso não deu pra ver quem passou o som da bateria, mas seja lá quem for mandou um solo destruidor pra esquentar quem estivesse lá pra ouvir. Depois disso o responsável pela mesa de som começou a testar todo o equipamento mandando um musicão atrás do outro (Highway to Hell, Rainbow in the Dark, Heaven and Hell). Logo percebi que nem 5% dos presentes conheciam as músicas, pena. (Fato engraçado: a galera nem ligou pra essas músicas mas bateram cabeça freneticamente com Enter Sandman o.O ).
Mais ou menos 19:30 o lugar começou a "lotar" (estimo 3 mil pessoas), e às 20:01 o show começou. Primeiro eles passaram um vídeo nos dois telões que estavam no palco mostrando cenas da banda em aeroportos e hotéis, fazendo muitas caretas e brincadeiras bobas. Foi aí que comecei a me surpreender com a banda, e na hora que começou o show ficou mais marcante o carisma e o bom humor dos integrantes. O vocalista Kotipelto sempre interagindo e animando a galera, alem dos músicos fazendo brincadeirinhas entre si, deixando claro a integração entre eles.

Eis o set list da noite:
- Maniac Dance
- Speed of Light
- Kiss of Judas- Legions
- Twilight Symphony
- Will the Sun Rise?
- Solo de baixo
- The Land of Ice And Snow
- United
- Against the Wind
- Season of Change
- Father Time
- Coming Home
- Destiny
- Hunting High And Low
- Visions
- Forever
- Black Diamond

Como já disse anteriormente, não sou profundo conhecedor da banda, por isso não sou apto a criticar cada uma das músicas. Por isso vou apenas comentar o que me marcou no show. Todas as músicas foram executadas impecavelmente, com muita técnica, mas não deixando a coisa chata. A voz do Kotipelto ao vivo é exatamente como nas gravações, poderosa e nunca desafinando, assim como a guitarra do Tolki, a bateria nervosa e o teclado virtuoso.
Mas o clímax da noite foi na hora do solo de baixo. O novo baixista da banda, que por uma infeliz coincidencia se chama Lauri Porra (se fala Porra mesmo, nem a pronúncia é diferente) começou um solo com direito a muita velocidade e distorção, com o coro da galera ao fundo: PORRA! PORRA! Mas de repente o cara para, tira a distorção e começa a tocar... BOSSA NOVA! Com direito a Chico Buarque e tudo!! Depois de ver um finlandes cabeludo magrelo usando uma calça igual da minha mãe tocando Chico Buarque no baixo, num show de power metal, acho que posso dizer que já vi tudo nessa vida né!
Bem, acho que foi um post bem grandinho, mas tentei ser o mais breve possível. Até a próxima!

Antigo postem no outro mais acima :P



0 Comments:

Postar um comentário

<< Home