quarta-feira, outubro 19, 2005

E falando em música...

Não pude deixar de postar sobre minhas mais recentes aquisições musicais (aproveitando o embalo do post do D'Isep sobre o Morphine).

Rush - Power Windows
Nesse álbum, a banda canadense está um tanto mais progressiva do que rock'n roll. Os teclados tem destaque nítido, vindo em seguida o baixo super-competente de "God" Lee. Composições maravilhosas que faz você querer ouvir mais e mais. As melodias vocais são muito envolventes e criam uma atmosfera bem a rigor da sonoridade proposta nesse álbum. Resumindo, Geddy Lee fez seu trabalho muito bem feito.~Sem desmerecer os geniais Neil Peart e Alex Lifeson (bateria e guitarra, respectivamente). Para ouvir em dias estressantes.

Living Colour - Vivid
Esse grupo de negões já estão na minha lista de bandas favoritas. Uma sonoridade única, misturando vários estilos de música com o rock, torna o Living Colour uma banda que seria injusto rotular. Nesse trabalho, a guitarra alterna ora entre muita distorção, ora com levadas bem "caribe music". Os vocais de Corey Glover tem um timbre muito peculiar e que se encaixa mais que perfeitamente na sonoridade da banda. O baixista Muzz Skillings sabe o que é tocar baixo de verdade, não se limitando a meramente acompanhar a guitarra. Verdadeiros solos de baixo podem ser ouvidos no decorrer do álbum. Will Calhoun faz boas levadas na bateria, dando bastante swing às composições. Quem quizer conhecer a banda, pode começar por Vivid ou pelo trabalho de estúdio mais recente, Collideøscope. Destacando que Mick Jagger (isso mesmo, o frontman dos Rolling Stones) produziu duas das onze músicas do disco.

Detalhe: comprei o Power Windows por meros R$14,90 na Laser Discos e o Vivid por R$9,90 nas Americanas - naqueles bandejões de CDs em promoção que ninguém compra. Tinha outras pérolas, como Bill harley and His Comets e Jeff Beck.

Antigo postem no outro mais acima :P



0 Comments:

Postar um comentário

<< Home