domingo, novembro 13, 2005

Post chato de desabafo

Mais um ano caminha para o fim, mais uma etapa fudida da vida chegando ao fim. Ano passado, no início de fevereiro, quando telefonei pra UFES para saber o resultado do vestibular, uma bomba: eu não tinha passado. Mil coisas passaram pela minha cabeça. Entorpecido por alguns segundos, telefonei novamente e ouço a mesma coisa: eu não tinha passado. Um ano de estudos à toa? Horas de apostilas e exe4rcícios chatos em vão? Tardes passadas na escola em aulas extras e revisando matérria, tudo foi por ralo abaixo? A princípio foi o que pensei. Mas agora, faltando exatamente duas semanas para a primeira etapa do vestibular da UFES, vejo que foi o "ano perdido" mais útil que já tive. Como eu já tinha uma boa base em muitas matérias, o esforço foi um pouco menor para reaprendê-las. Se eu sei tudo? Lógico que não. Muita coisa eu continuo sem saber, e muitas outras nunca cheguei a aprender. Faz parte.
A primeira coisa que epnsei foi: não vou aguentar mais um ano de cursinho, rever todas as matérias... vai ser uma espécie de reprovação na escola. Mas depois vi que eu tinha pelo menos terminado o Ensino Médio. Legal, eu sou uma pessoa alfabetizada! E não foi tão ruim assim. Conheci pessoas novas (apesar de não terem sido muitas), reaprendi muita coisa útil pra minha vida e vi que ela não é nada fácil. Passar em uma universidade federa - tratando-se de cursos muito procurados, como é o meu caso - não é fácil. Não é pra qualquer um. Tem que ralar mesmo. Isso me fez deixar de ser "acomodado", pois sempre que eu estive em dificuldades na escola, eu conseguia dar um jeito de me safar. Mas desta vez não. Eu tomei uma rasteira da vida, que me fez acordar.
Agora só faltam duas semanas. Está certo, eu não vou fazer só UFES, mas ela é minha prioridade. Pretendo ocupar uma caideira naquele lugar. É meu grande objetivo. Por isso aguentei mais um ano de cursinho, com aulas ultra-filadaputas de matérias que eu odeio. Tudo pra passar em uma federal. O cansaço está na minha cola. A mente e o corpo ficam estressados. Mas falta pouco. Não pretendo morrer na praia igual no ano passado.
Apesar de bater um certo medo, estou tranquilo. Acredito que fiz minha parte. Agora, é cada um por si.
Amém.

Antigo postem no outro mais acima :P



0 Comments:

Postar um comentário

<< Home