sábado, dezembro 03, 2005

!
LIVING COLOUR
[is my favourite black metal band]



Living Colour lança em 1988 o excelentíssimo Vivid, um disco totalmente Hard Rock sem frescura. Bolachinha de 11 faixas sendo duas celas produzidas pelo desconhecido Mick Jagger.

Cult of Personality: A música de abertura já vem com um peso impressionante. Baixo, Guitarra e bateria numa integração total. Os riffs (como se eu entendesse disso) muito bem feitos. O vocal, se você fechar os olhos vai jurar que é Glenn Hughes cantando.

I Want To Know: Essa é quase uma balada. Provavelmente é a música pros caras tomar um gás e partir pro ataque novamente. Essa música te faz lembrar imediatamente de Rush, principalmente o som do baixo.

Middle Man: É uma música mais cadenciada. Tem bem menos peso que a primeira. Mas é tão boa quanto. Solos na medida certa.

Desperate People: A introdução é um Heavy Metal na veia. Seguida de riffs de guitarras muito bem feitos. Bateria e baixo bem cadenciado. Guitarras a lá Joe Satriani (um pouco mais lento).

Open Letther (To a LandLord): Essa sim tem uma introdução balada, Vocal totalmente Hughes fase 'romântica', mas em seguida voltam ao hard rock. Misturam partes mais rápidas e mais lentas fazendo com que nunca se saiba o que esperar da música no instante seguinte. O baixo desta música me agradou bastante. Ta, eu admito... Esse negócio de misturar balada e parte rápida chega uma hora que enjoa. Mas quando isso acontece eles voltam para a parte rápida e dão um show por completo. Quem não consegue ouvir som de baixo, nesta música ele descobre o verdadeiro som. Droga, voltaram para o refrão balada.

Funny Vibe: Opa, estou ouvindo uma música do G3 e ninguém me avisa? Ops, não é não. Se transformou num quase Rip Rop onde o baixo está muito presente. Por acaso o dono da banda é o baixista??? vou averiguar isso. Tirando as partes com vocais a música é excelente. Flerta com Rush novamente, um progressivo bem interessante.

Memories Can't Wait: Olha o baixo aí de novo. Marcante, presente. Mas a guitarra não fica atrás, ao menos até os 30 segundo de música. Não consigo explicar. Eles misturam todos os estilos num música só. Você acaba não sabendo definir a música. Mas uma coisa é certa, eu já não sei de mais nada.

Broken Hearts: Música aparentemente tranqüila, cadenciada, tranqüila. Mas deixa eu adivinhar, vai chegar no meio e ela vai ficar agitada. Não, já se passaram 50% dá música e não ficou rápida. O Solo de guitarra é bem legal. parecem tocar com grande emoção esta música. Mas também, com um nome desses, você queria oque? Certamente é a música que eu menos gosto do disco, mesmo abrindo e encerrando com uma gaitinha.

Glamour Boys*: Música praiana. Típica musica que te leva a uma ilha com praias lindas, águas cristalinas e você tomando água de coco. como se chama aquele desenho que tem uma sereia (pequena sereia??), se não me engano é da Disney??? não importa o nome, mas é isso que ela te faz lembrar.

Wat's Your Favouirte Color? (Theme Song): Qual é a sua cor favorita a letra da música te pergunta. Resposta?? Living Colour em coro respondem batendo palmas. Praticamente um Ritms and Blues. Guitarras ao stilo (como diria o Louie) "caga-aqui-caga-no-canto" em alguns trechos da música. Insistentemente lhe perguntam: qual a sua cor favorita baby?

Which Way To America?*: Esta música você percebe nitidamente a influência de Mick Jagger. Baixo marcante enquanto a guitarra sola violentamente. Excelente música para fechar o disco.

O que eu pude perceber no disco é o flerte Hard Rock / Heavy Metal na medida e como já disse, sem frescura alguma. É um disco (e uma banda) para quem não conhece, sair correndo e procurar um jeito. Fico impressionado com o tempo que eu perdi não conhecendo esta banda.


Sim, eles parecem uma banda de Reggae, mas não se engane.

* Músicas produzidas pelo Jagger.
¡
!
Desisto de Review
¡

Antigo postem no outro mais acima :P



0 Comments:

Postar um comentário

<< Home