quarta-feira, julho 26, 2006

!
DA SÉRIE: HISTÓRIAS DA MINHA INFÂNCIA. Parte I

Meu pai é técnico em eletrônica (quase aposentado), enquanto durante o dia trabalhava numa empresa do ramo, à noite, em casa, ele ralava concertando os eletrônicos de amigos e parentes para ajudar no orçamento da casa. Ele tinha uma sala no terraço de casa onde fazia esses serviços.

Com isso, eu cresci junto a Válvulas, transistores, resistores, Alicates, ferros de solda, tubo de imagem e outras coisas. Eu era muito pequeno, minha primeira lembrança dessa época eu devia ter uns 3 anos. Vivia num mundo só meu enquanto meu pai trabalhava. Todas as ferramentas e peças de sua eletrônica eram meus brinquedos.

Sempre que subia no terraço para ver meu pai trabalhar eu ficava feliz com a quantidade de "brinquedos" em que eu podia brincar. As válvulas antigas (na época já eram antigas) de TV e Rádio eram meus foguetes espaciais.



Vai me dizer que você não consegue ver os propulsores na parte de baixo da válvula? E O bico do foguete? E o lugar onde o piloto (ou astronauta) fica? Não? Que falta de imaginação, heim! Francamente!

Na minha mente, todos os foguetes tinham por obrigação ter mísseis para alguma adversidade. E adivinha, sempre tinha que usa-los.


Capacitores Eletrolíticos

Eu usava os capacitores como bombas e mísseis para atacar os planetas perigosos. Em minha viagem eu sempre salvava o mundo, eu sempre fazia de algo útil para a humanidade.


Os transistores também faziam parte das minhas brincadeiras, eles eram meus carros supersônicos. Essas 3 "perninhas" eram 3 turbinas que eram acionadas de acordo com a necessidade da velocidade.



Em alguns momentos, o carro podia sair do chão. Ficava plainando (!?) de tamanha velocidade. Guiar aquilo era muito complexo e só pessoas altamente capacitadas podiam fazer. Atingia velocidade jamais alcançada por algum automóvel nesse mundo.

Vocês não fazem idéia do que é ter uma oficina destas em casa. Cada peça, cada aparelho, cada coisa tinha uma finalidade nesse meu mundo futurista.

Foi mais ou menos assim que eu cresci, indo brincar com brinquedos nada tradicionais, enquanto crianças "normais" brincavam com brinquedos normais.
¡

Antigo postem no outro mais acima :P



0 Comments:

Postar um comentário

<< Home