terça-feira, novembro 21, 2006

!
AULA DE FUTEBOL
será mesmo?


Cada técnico de futebol escolhe uma maneira diferente de armar seu time para jogar. Aqui no Brasil, devido à campanha do tetra campeonato em 1994, acostumamos muito a ver (e talvez gostar)a formação 4-4-2 onde o Parreira conseguiu acabar com o futebol do Zinho.


4: Dois laterais (esquerdo e direito) que tem a função de defender e atacar e dois zagueiros (Zagueiro central e quarto zagueiro, não me perguntem o porquê disso, se tem dois zagueiros, nenhum deles deveria ser central, mas enfim, continuemos).

4: Quatro meio campistas, normalmente dois recuados e dois mais avançados. Alguns retranqueiros puxavam um pra defesa e ficavam só com um meio campista. Outros adiantavam um e ficavam com três mais ofensivos.

2: Dois atacantes, normalmente um centroavante e um pouco mais recuado, varia muito de acordo com o técnico em questão.

Mas as variações de formações táticas são bem variadas: 4-3-3, 5-3-2, 4-3-4, 3-4-4, 6-3-1 entre tantas outras.


A 4-4-2 eu acho muito convervadora e muito pouco ousada. Não te dá liberdade de experimentar coisas novas durante o jogo. Você fica meio que engessado a um esquema tático. E são raros os técnicos que conseguem sair de um 4-4-2 durante um jogo e mudar para 4-3-3, por exemplo, e não ficar no prejuízo. Razão? Ninguénm treina as adversidades. Se limitam a fazer o feijãozinho com arroz de sempre.





A formação que eu acho mais interessante e que por sinal é a "idéia" do post é a 3-5-2:


2: Dois atacantes, normalmente todos os dois ficam adiantados. Mas SEMPRE um mais "enfiado". Quando o técnico está fazendo uma experiência com essa formação, normalmente ele recua um pouquinho o meio de campo para poder fazer com que o 2º atacante tambem seja recuado. Um pequeno vacilo, mas que logo logo percebem o erro.


5: Nessa formação o meio de campo fica mais inchado, com 5 jogadores. Os dois laterais que na formação 4-4-2 tinha obrigação de re-montar a zaga, nessa formação eles tem função de ala, sua obrigação de recuar se limita ao meio de campo. Dos outros 3 meias que sobram, um fica mais recuado, pra ajudar a compor a defesa do meio de campo e os outros dois apóiam mais ao ataque, mas com funções defensivas bem definidas (de acordo com o técnico, claro).


3: A zaga perde os dois laterais, porém ganha um reforço de um meio campista que passa a se tornar o tal líbero. O cara que fica sempre na sobra da jogada. Normalmente é um jogador mais habilidoso que os zagueiros e que vez por outra surpreende no jogo. Mas que realmente tem sua função: a SOBBRA
¡

Só um detalhe. Eu nem gosto muito mais de futebol. Acho que perdeu toda a graça. Costumo ver alguns (poucos) jogos do meu Flamengo e alguns jogos da seleção brasileira. Mas desde que esses jogos não atrapalhem o que eu estiver fazendo no momento.


!
Cansei de jogar como líbero
¡

Antigo postem no outro mais acima :P



0 Comments:

Postar um comentário

<< Home