sexta-feira, abril 20, 2007

!
PERNAS DE PAU

Quando eu era moleque, vivíamos brincando e se machucando com pernas de pau (ou pernas-de-pau?). Posso estar enganado, mas fora o pessoal de circo, criança nenhuma mais brinca com isso.

Lembro de eu mesmo fazer as minhas. Eram altas. A madeira a gente achava pelos terrenos baldios do bairro, e os pregos, juntamente com o martelo eu pegava do meu pai.

Vez por outra aparecia machucado, fazíamos o apoio para o pé, batia uns dois pregos e achava que estava bem. Começava a andar e o apoio quebrava. Quando dava tempo, a gente pulava, mas quando não dava, o prego vinha raspando perna a cima. Fazia um belo estrago. Tinha que ir correndo até em casa e encarar o bom e velho Merthiolate. Eita troço que queimava. Mas em instantes depois já estava pronto pra se arriscar novamente.

Descobrimos depois que se colocássemos um apoio em forma de triangulo no apoio dos pés esse problema de sair se cortando acabaria. Simples. Neh!? Pregava o apoio com o angulo reto pra cima, depois pregava o apoio sobre o apoio. Depois desse dia, nunca mais me cortei. Mas pode ter certeza de que cai muito e quase quebrei um braço.

Acho que essa é mais uma brincadeira que não existe mais, infelizmente.


¡

Antigo postem no outro mais acima :P



0 Comments:

Postar um comentário

<< Home