quarta-feira, junho 06, 2007

!
CUIDADO COM A MACHADINHA

Estava vindo com o Velho BonaTTão aqui pro centro da cidade e no meio do caminho demos uma carona pra um amigo da família. Conversa vai, conversa vem. Eles me contaram uma história que eu quase me mijei. Sou péssimo pra esse tipo de relato, mas sou obrigado a postá-lo aqui.

Há muitos anos atrás, muito mesmo, São Silvano dispunha de uma sala de cinema. Meu pai fez uma definição sobre a sala que agora eu não consigo me lembrar direito, pois os minutos de gargalhada chacoalharam meu cérebro.

Pois bem, finado Severino Brunetti, também conhecido como Gamelão, meu tio, um dos caras mais fodas de todos os tempos, foi junto com um amigo o tal de Manel Machado assistir um filme de Bang-Bang. Índios, Cowboys e toda essa história exagerada de americano que a gente sabe bem como é.



Cena vai, cena vem. Mocinho pra lá, mocinho pra cá. Índio não sei, o que e assim vai. Num determinado momento, ficou um índio de frente para o público, na tela é claro, e jogou a machadinha. A visão do público era a mesma visão que o mocinho tinha, ou seja, você tinha a sensação de que a machadinha estava vindo em sua direção.



Pois é, já devem estar imaginando, né?? O índio lançou a machadinha e o Manoel Machado (machadinha, machado, entendeu?? heheheh), no mais puro reflexo abaixou a cabeça para o lado com o intuito de se desviar da machadinha e enfia a careca na cadeira.

Machado solta um grito de dor, por causa da pancada e meu tio solta a pala: "É machado, tudo bem que você acertou a cadeira e está com a cabeça sangrando, mas se aquela machadinha que você desviou te pega, com certeza tinha mais sangue seu no chão do cinema".

Quando meu pai terminou de contar isso, eu já estava me contorcendo no carro de tanto rir.
¡

Antigo postem no outro mais acima :P



0 Comments:

Postar um comentário

<< Home