domingo, junho 29, 2008

O PIOR FILME DO ANO!

Ontem assisti The Happening, o novo filme de M. Night Shyamalan, depois de uma seqüência de filme incompreendidos pelo publico cinéfilo da atualidade, ele resolve atacar com mais um filme que entra para a série dos mais odiados de Hollywood.
Mas quer saber, não odiei o filme, gostei até, apesar da mensagem ser simples e as interpretações e diálogos serem fracas, propositalmente até, mas não condenarei o diretor, assim como a maioria dos críticos que tenho lido tem feito.
Uma coisa que faço quando vejo filme é esquecer quem é o ator, quem é o diretor e quem é o roteirista, me apego somente na historia e no que o enredo quer me passar. Quando vamos para um cinema ou locamos um filme imaginando que a película irá te satisfazer assim como o trabalho anterior do diretor ou do ator, você acaba por se decepcionar com o que vê. E o que reparei em relação a maioria dos críticos que li, é que tem se apegado a demais a isso. Comparar todos os trabalhos recentes com os filmes passados e engolindo sem mastigar a mensagem do novo filme, muita gente passa batido pelo bom senso e encara o filme com desprezo. Shyamalan foi reconhecido pelo seus trabalhos de suspense e tramas que sempre nos trazem revelações e reviravoltas no final e normalmente, com historias simples, mas que choca somente aqueles que não buscam ver o filme inteiro e sim no que está passando diante dos seus olhos.
Em The Happening ou “Fim dos Tempos” traduzido muito que ridiculamente para o português, trouxe uma historia simples, assim como todo os de Shyamalan, que utiliza temas batidos mas com um clima de suspense não utilizados para esses temas até então.
Na historia, vemos parte dos EUA sofrendo um ataque tóxico, criando uma paranóia ao invisível. A população, que ao ser intoxicada sofre de uma ligeira paralisia cerebral induzindo ao suicídio numa ação coletiva. A historia toda gira em torno de Elliot Moore e de sua namorada (propositalmente chamada de) ALMA Moore, que tentam sobreviver a esse ataque, que traduzindo para o português correto seria O ACONTECIMENTO.
Pra quem vai no cinema esperando uma reviravolta estonteante da historia, te chamando de burro por não ter prestado atenção no filme, com esclarecimentos de todo o roteiro no final, com muito sangue e vilões com idéias chupadas, pode ir tirando o cavalinho da chuva, pois o filme em si só tem uma mensagem, e essa mensagem não tem final, pelo menos não tão previsível, a não ser é claro, o recado de que a humanidade perpetuará independente do que aconteça ou acontecerá.
O que eu fico chateado ao ver críticos pela NET são as comparações que sempre remetem a vida do ator ou do Diretor, como se todos que assistiram ao filme queriam ver mais uma vez SINAIS, CORPO FECHADO ou SEXTO SENTIDO, mas o que assistiram, foi um filme que foge completamente desta formula em que o Shyamalan tanto utilizou para ganhar sua fama.
SE TODOS os filmes BEM criticados pelo público na net seguissem a idéia de ver o filme como a primeira vez do diretor, roteirista ou ator, provavelmente não teríamos boas criticas tanto em cima de Homem de Ferro e Hulk, pois a maioria só se apegam aos atores e no momento cult que os personagens representam na nossa cultura atual.
Se filmes mal falados pelo povo e incompreendidos pela grande massa intelectual interneteira fossem realmente ruins, o “Onde os Fracos não Tem vez” não teria ganhado o Oscar de melhor filme.
O filme não é clássico, mas tambem, não é o fim dos tempos no cinema.

Antigo postem no outro mais acima :P



0 Comments:

Postar um comentário

<< Home