sexta-feira, maio 22, 2009

Books

No skoob me perguntaram o seguinte:

"Olá!! Estou aqui procurando sua opinião sobre download de livros. Já fez? Faz? Tem dica de site? O que pensa sobre? Eu já fiz vários mas acabei comprando os mesmos títulos depois, afinal a leitura valeu a pena. Só fico pensando no quanto economizei por ler alguns que me arrependeria se tivesse comprado. Egoísmo?"

Minha resposta foi praticamente um post de blog, então resolvi postar aqui:

"Olá Anna! Pra mim, nada substitui o papel com letrinhas pretas. O prazer de pegar o livro na mão, virar página por página... não terá tecnologia que substituirá (posso queimar minha língua no futuro). Já baixei muitos livros, ainda tenho alguns no computador, mas nunca li nenhum. O máximo que leio no computador são revistas em quadrinhos. Livros não dá, os olhos sofrem demais. Um site interessante pra quem gosta dos grandes pensadores (Kant, Nietzsche, Voltaire) é o ateus.net, que possui uma sessão de e-books muito rica. O único que li foi A Relatividade do Errado, de Isaac Asimov, pois é um texto de apenas 5 páginas, muito interessante por sinal. Em www.4shared.com é possível buscar livros e quaisquer outro tipo de mídia (música, foto, quadrinhos etc). Não sou contra o download de livros, assim como não sou contra o download de músicas e filmes. Só acho que deve ter um bom senso: se você gostar do autor/artista/filme, compre o livro/CD/DVD quando os encontrar por um preço acessível. Quando vejo CDs a R$10, livros baratos em sebos (ou até em lojas) e DVDs na promoção, compro sem medo. A revista Veja está lançando DVDs de filmes clássicos, acompanhado de um livrinho cheio de informações e curiosidades. Custam R$13,90 cada, e já comprei Apocalipse Now, Amadeus e Sociedade dos Poetas Mortos. Vale a pena. Agora, quem baixa livros, música e filmes e diz "Livro é caro, ingresso de cinema é caro, CD é caro, só compra quem é trouxa", esses sim são egoístas. Temos que tentar apoiar ao máximo os artistas para que eles possam continuar a produzir. Quem ganha no final das contas somos nós, que nos deleitamos com todas essas opções de cultura. A internet deve ser usada pra espalhar a cultura, mas nunca podemos esquecer que há alguém que a produz e precisa ganhar seu sustento como qualquer um de nós. Bem, é "só" isso que eu tenho a dizer. :P"

Antigo postem no outro mais acima :P



0 Comments:

Postar um comentário

<< Home