quarta-feira, setembro 01, 2010

MOTO...

!
Existe uma questão filosófica, e já adianto que não é o tema do post, sobre Motoqueiro x Motociclista. Os motociclistas dizem que motoqueiro é motoboy e quem anda de moto é o Motociclista. Talvez tenha alguma coisa a ver com a cilindrada da moto, sei lá. Mas não importa. Vamos ao que "interessa".

Sempre fui um crítico feroz aos Moto... que em sua maioria não tem respeito algum com as leis de trânsito. Claro que toda regra tem sua exceção. Normalmente cortam pela direita, saltam os quebra-molas, costuram entre os carros, etc. Tem mais uma pá de coisa errada.

Agora que tenho uma motoca, posso afirmar que existe uma força maior que te puxa para fazer as coisas erradas. É impressionante como isso te influencia. Em alguns momentos dá uma vontade arrebatadora de fazer uma merdinha pra ganhar alguns segundos no trânsito.

Luto todos os dias contra essa força maligna que tenta me consumir. Posso garantir que tenho me saído muito bem contra essa força. Tem coisas que não faço de maneira alguma, mas há outras que não há como evitar.

Marina, que também posta nesse blog pode falar alguma coisa a respeito disso, afinal de contas, ela é uma excelente motociclista.

Um exemplo clássico (de coisas que não dá para evitar) é quando vou embora do trabalho. Saio do escritório por volta de 18hs, sigo em direção à ponte pela rodoviária, assim já estou bem perto da ponte. Passo do lado esquerdo dos carros e ganho alguma vantagem com isso. Se não o fizesse, seguramente demoraria aproximadamente 30 ou 40min até chegar à minha casa. Com essa manobra, não gasto, quase nunca, mais que 18min.

Se a prefeitura local fizesse alguma coisa para resolver o problema de trânsito ninguém precisaria fazer isso. Você já tentou atravessar a ponte esse horário? É um caos tremendo. A cada dia que passa vai ficando pior e pior e o que mais impressiona é que ninguém faz nada. Parece que os mandantes da cidade não estão vendo isso. Se bem que não vêm coisas muito piores acontecendo. Fazer o que né. Vamos votar direito na próxima eleição.

Engraçado, quando comecei a escrever o post, tinha outra idéia na cabeça, bom, ao menos já tenho idéia para outro post. Vamos ver se crio coragem para escrever.
¡

Antigo postem no outro mais acima :P



12 Comments:

Blogger Robson Calefi said...

só nao me chame para juntar seus pedaços, e NUNCA me corte pela direita!

10:46 AM  
Blogger BonaTTo said...

Não correrás o risco de te cortar pela direita:
Dois motivos básicos: 1 - Não faço isso. 2 - nem se eu quisesse, com seu carro lindo, não tem jeito

10:54 AM  
Anonymous Marina Thebaldi said...

Em primeiro lugar agradeço por me chamar de "excelente motociclista". Nem sei se realmente sou, só procuro pilotar com calma, seguindo as regras de trânsito. As vezes, quando me sinto bem segura, dou umas baianadinhas.

Concordo com você... a facilidade que a moto nos proporciona atrai as besteirinhas ou besteironas no trânsito.

O problema real, a meu ver, é o exagero.

Não é que certos motociclistas burlem as regras. Eles não seguem regra alguma. E como você escreveu, ninguém faz nada. Pode passar um carro da polícia do lado, ninguém faz nada. Ninguém toma uma medida.

Nesse contexto, confesso que as vezes me sinto uma completa idiota cumprindo as regras, vendo todas as outras motos me passarem. O que me consola é que sei que eles estão se arriscando muito mais do que eu. Sou do tipo: devagar, firme, sempre. Prefiro chegar alguns minutos depois a correr o risco de chegar bem mais tarde, depois de ter ido para o hospital ou nem chegar.

A pessoa fica muito exposta na moto. Não é como o carro que te protege mais. Nunca esqueço isso.

Outro dia tinha um policial fardado do meu lado, de moto, fazendo ultrapassagens arriscadas, com a viseira do capacete aberta, todo errado. Já vi carro da polícia passando em cruzamento sem dar seta. Eles aparentavam estar apenas fazendo ronda. Não podiam seguir as regras?

Mas eu continuo dando a seta, pilotando com a viseira fechada (por segurança), seguindo o trânsito segundo as regras. Os outros é que estão errados, não eu. Ou não??? rs

10:55 AM  
Anonymous Marina Thebaldi said...

Agradeço o elogio mas não me considero excelente motociclista "ainda" (haiuhaioah) ... quem sabe depois de alguns anos de prática e de significativas melhorias em minha visão periférica?

Você escreveu tudo. Não é que os motociclistas burlem as regras. Ultimamente eles não estão seguindo regra alguma. Estão muito exagerados os abusos. O que dói e que ninguém faz nada.

Confesso que não é raro eu me sentir uma completa idiota por seguir as regras de trânsito. Mas o que me conforta é que sei que estou correndo menos riscos e tenho mais possibilidades de chegar sã e salva ao meu objetivo. Alguns minutos a menos não me faz falta.

Infelizmente tem muita gente mal acostumada. E, caso (as autoridades) queiram melhorar a situação, vai demorar um cadim até o pessoal reaprender as regras. Mas isso tá mais pra utopia.

Tenso, viu?

11:31 AM  
Anonymous Marina Thebaldi said...

Correção: * Não me fazem falta.

11:33 AM  
Anonymous Marina Thebaldi said...

Por outro lado, de certa forma, essas burladas agilizam o trânsito. E por outro lado, agilizam a vida dos motociclistas.

Mas ainda assim sou defensora das regras de convivência - se valem para um, valem para todos.

A questão é que se o trânsito está ruim, todos que passam por ali estão sendo afetados, não deveria haver aqueles que se beneficiam. Mas ... será que os que estão de carro respeitariam as regras se tivessem a agilidade de uma moto?

Tá tudo na mentalidade.

Assunto complicado.

8:21 PM  
Anonymous Marina Thebaldi said...

Ainda refletindo, quero deixar claro que compreendo sua situação. Talvez se passasse pelo trânsito na ponte todos os dias nesse horário, também fizesse o mesmo, depois de me sentir mais segura para isso. É muito irritante o trânsito como está.

Outra reflexão, será que a única coisa que nós, descontentes com a situação, podemos fazer é votar?

Isso dá um certo sentimento de impotência, visto que a classe política está cada dia com menos credibilidade.

9:04 PM  
Blogger BonaTTo said...

Pois é, Marina!

Você levantou muitas questões interessantes nos seus comentários. Dentre elas uma me saltou aos olhos: "será que a única coisa que nós, descontentes com a situação, podemos fazer é votar?"

Fico pensando, será que existe mesmo uma maneira de votar correto? Será que existe, MESMO, político a fim de trabalhar direito pensando no bem estar do povo?

Além de votar, qual mais exercício de cidadania nós fazemos? Reclamar? Achar ruim? Malhar? Fazer piadas?

A situação piora a cada dia que passa e simplesmente reclamamos e não fazemos absolutamente nada. Quantos de nós já foi a uma sessão (ou seção? ou sei la como se escreve) dos vereadores?

Com relação a respeitar as leis de trânsito, todos os dias, no meu percurso casa-trabalho vejo motoristas (carros e motos) fazendo coisas erradas. Não dão seta, ultrapassam sinal vermelho, entram pela contra-mão, etc...

Pessoal da moto abusa das manobras arriscadas, mas motoristas de carro também fazem lá suas besteiras. No final, todo mundo tem culpa.

8:28 AM  
Blogger Marina Thebaldi said...

Então... a verdade é que fazemos muito pouco como cidadãos para tentar melhorar a situação. Penso que podíamos nos articular mais, mas sei lá porque não fazemos isso.

Sim, o pessoal de carro também faz muito besteira, outro dia vi uma viatura da polícia fazendo ronda ... e o policial não deu seta em nenhum cruzamento enquanto íamos pelo mesmo percurso, em São Silvano.

Isso me frustra de certo modo pois estamos fazendo um trabalho de educação para o trânsito nas escolas. Mas esse trabalho não vai adiantar muito se o que o aluno vê na realidade é que pouca gente segue as regras. Ele vai acabar nadando conforme a maré. Vai fazer tudo errado também, como pedestre e também como motorista, no futuro.

12:32 PM  
Blogger D'Isep said...

Nunca gostei de motos, tenho verdadeira repulsa sobre este veiculo de duas rodas, concordo que motoristas, motoqueiros, motociclistas e pedestres, não correspondem no papel de cidadão, realmente muitos não fazem nada para melhorar a situação, mesmo com ensino nas escolas não acho suficiente, pois muitos não tem uma educação familiar adequada, que na minha visão a mais importante, enfim estamos vivendo num caos no trânsito, seja ele em Colatina ou em New York, vivemos tão intensamente, voltados para nossos problemas que esquecemos de ser cidadãos plenos não só no trânsito, mas na reinvindicação de nossos direitos, o cidadão vê tanta coisa errada, tanta impunidade e realmente acaba dançando conforme a música, pois vira uma coisa comum, frustrando muitos cidadãos.

8:20 PM  
Anonymous Nelim said...

O pior é ver motoca vazando o corredor a mais de 80km/h quando você pretende trocar de pista... dah uma baita raiva ouvir aquela buzininha (biiiiiiii... biiiiiiii... biiiiiii) lá de trás na pqp mandando vc ficar no seu canto que a majestade vai passar no meio...

PS: quantos de vcs ainda lembram de utilizar a seta para ultrapassar pela esquerda??? (isso praqueles que AINDA não ultrapassam pela direita... =P)

4:48 PM  
Blogger Willyann Rigo said...

Uma vez em 2008, saí com minha motoca da casa da antiga namorada (ex), tinha algo no Pub, parei pra trocar ideia com um amigo que lá estava... conversa vai, conversa vem, decidi que estava na hora de ir embora, agora direto para casa... montei na moto, voltei até o Extrabom, voltei e para demonstrar minhas habilidades como piloto de moto GP shauhsuahsa empinei a moto e fui de uma roda só no meio da Getúlio Vargas, passando em frente ao Pub aonde meu amigo e meia dúzia de colegas e as gatas estavam... rapaz, nessa hora por um descuido qualquer a moto virou pra trás de uma vez só... eu cai rolando pelo asfalto a fora, meu braço estava doendo de uma queda anterior a essa... o mais incrível, a moto foi empinada sozinha uns 10 metros, debandou para o lado direito e caiu em cima de um Celta branco, caiu tipo enfincada na paralama dianteiro... shauhsau que desespero... Com medo da Polícia chegar, o dono aparecer, levantei da queda, todo lenhado, desagarrei a moto de cima do carro, a bicha estava roda "prum" lado, guidão "pro" outro... um daqueles vigias mendigo nóia começou a berrar na intenção de me intimidar a comprar vosso silêncio... "Eu vi, eu vi, bateu, quebrou, vou chamar a polícia... shauhsuahua Fdp! Ameacei tacar pedra nele e amarrar ele na moto e sair arrastando pela cidade... montei na moto, bati o kick umas 30 vezes até que pegou, a roda dianteira estava atritando com o paralama, puxando, quase furando... e eu só queria chegar em casa... aquela sensação aguda de que tem alguma viatura vindo só potencializava a vontade de chegar em casa... Nunca mais vi o Celta, o dono amargou uns R$200,00 de prejuízo talvez... 50% para mais ou para manos dependendo aonde levou... shauhsuah Bons tempos... Na época, eu era considerado um motoqueiro, empinava em qualquer lugar, batia rachinha de "sinal" e rampava quebra molas... um verdadeiro selvagem... kkk Bons tempos!

4:57 PM  

Postar um comentário

<< Home